Blog

15 dezembro 2017

Como brincar com as crianças na Educação Infantil?

Infelizmente, a necessidade dos jogos nos primeiros anos educacionais é subestimada, pois muitas instituições consideram que ensinar uma disciplina é mais importante do que a diversão na idade certa. Mas será que deixar a criança brincar na educação infantil é tão errado?

 

Veja só, incluir uma brincadeira na sua grade de ensino pode ser bem produtivo por ser uma parte saudável do desenvolvimento da infância. Um jogo pode ter um grande impacto no crescimento em muitas áreas, como das habilidades sociais, linguísticas e cognitivas.

 

Quando as crianças se divertem, elas se baseiam em experiências do dia-a-dia, usam como referência coisas que viram nos adultos, na televisão ou em livros de colorir.

 

Elas usam esse universo para criar jogos e cenários.

 

As pequenas, de 0 a 5 anos, aprendem melhor através de encontros sensoriais diretos, nunca através de um processo acadêmico formal, isso é mais direcionado para o público adulto.

 

Uma das melhores maneiras de estimular o aprendizado é criar uma rotina de jogos brincadeiras, de preferência educativas. As crianças costumam demonstrar mais interesse em atividades simples, descomplicadas, lembre-se disso.

 

Quer aprender sobre as abordagens de Vgotsky, Piaget, Wallon e outros teóricos?

CLIQUE AQUI e se inscreva AGORA MESMO na capacitação Saberes Sobre o Desenvolvimento na Educação Infantil, e aprenda as abordagens principais sobre desenvolvimento!

 

 

Um teatro infantil, por exemplo, promove o planejamento colaborativo de papéis, cenários e o controle de impulsos necessários para permanecer dentro das restrições do jogo. São essas regras que desenvolvem a autorregulação das crianças.

 

Neste contexto, o pensamento, a memória e o desenvolvimento da linguagem contribuem para uma aprendizagem significativa, isso não necessariamente quer dizer que as crianças precisam ficar limitadas a quatro paredes e uma lousa.

 

Houve uma abundância de pesquisas em torno da efetividade dos jogos e brincadeiras, muitas delas conseguiram ligar o desenvolvimento infantil à capacidade criativa.

 

Brincar é uma importante forma de comunicação e, por isso, deve ser algo disseminado nos primeiros anos de ensino. Com o jogo, teste e desafio, por exemplo, fazem as crianças entenderem o cotidiano em que vivem.

 

Mesclando fantasia, imaginação e realidade, o ato de brincar na Educação Infantil possibilita o processo de aprendizagem, além de facilitar que o aluno construa reflexões e tenha autonomia e criatividade.

 

 

Como brincar na educação infantil com crianças em seus primeiros anos de vida?

 

 

Os bebês exploram o mundo através dos sentidos, mas na medida em que crescem, se envolvem cada vez mais em atividades educativas.

 

Estas atividades expandem seus conhecimentos sobre tudo ao seu redor, desta forma, ao brincar com elas, deve-se desenvolver um sistema de estímulo nessa direção.

 

É importante esse vínculo para que os pequeninos nessa faixa de idade criem uma conexão com o mundo externo.

 

Eles precisam distinguir entre o certo e o errado, onde começar e onde parar, vivenciar tudo isso é extremamente importante, assim, o indicado é começar ainda no berçário.

 

A educação de alta qualidade não é um serviço de babá, ao invés disso, professores altamente qualificados e treinados devem criar ambientes de aprendizagem, onde as crianças possam fazer suas escolhas, seguir seus interesses e envolver-se em aprendizagem prática e experiencial.

 

Eles incentivam as crianças a explorar e a assumir riscos. Esses professores entendem o desenvolvimento da criança e os estágios de crescimento, e devem usar práticas apropriadas para isso. Brincar na educação infantil é um exemplo disso!

 

Está cansado (a) de fazer a mesma avaliação para todos os alunos?

CLIQUE AQUI e se inscreva agora mesmo na capacitação Avaliação da Aprendizagem e do Desenvolvimento Infantil, e aprenda os melhores registro sem muito esforço!

 

 

Fornecer materiais e brinquedos interessantes que exigem que as crianças pensem, interajam, imaginem, usem e inventem são importantes. Assim como blocos para montagem e peças de encaixe são muito bem-vindos.

 

O velotrol também é importante para a coordenação motora das crianças até os cinco anos de idade. Neste caso, deve-se abolir os brinquedos que fazem das crianças aprendizes passivos.

 

O importante é que os tutores desse público-alvo criem espaços abertos, onde as crianças possam fazer descobertas e ter tempo para trabalhar e brincar.

 

Como lidar com a aprendizagem das crianças do maternal?

 

O jogo incentiva a criança a aprender, imaginar e a resolver problemas, ao mesmo tempo que estimula o desenvolvimento do cérebro. Colocar uma importância ao ato de brincar na educação infantil pode ajudar na criação de conexões neurais, desta forma, pôr em prática atividades que estimulem a inteligência dos pequenos é importante.

 

Logo nos primeiros anos de vida, as crianças devem experimentar novos papéis e situações, principalmente, quando ainda são bem pequeninas e fáceis de interagir.

 

Uma boa dica é a experimentação do idioma e das emoções com um jogo de fantasia. O professor pode estimular a imaginação dos pequeninos com o uso de novas palavras e práticas lúdicas.

 

 

A linguagem é uma das partes mais emocionantes do desenvolvimento dos bebês. Este é o período em que a compreensão e o uso das palavras crescem rapidamente.

 

Com um ano de idade, a maioria das crianças pode dizer duas ou três palavras reconhecíveis. Mas, no momento em que são três, progrediram para conversas de duas ou três frases, é necessário brincar na Educação Infantil para que isso aconteça.

 

Fisicamente, suas habilidades e coordenação também aumentam rapidamente. Aprender a chutar uma bola, subir escadas e agarrar um lápis para rabiscar são atitudes que precisam de incentivo.

 

Eles mostram sua independência dizendo “não” e começam a fingir choros, ou passam a fazer a conhecida “pirraça”. E nesta hora, a Educação Infantil moderna pode servir muito bem para mostrar o caminho correto.

 

VOCÊ AINDA NÃO SABE COMO FORMATAR SEU TCC?

CLIQUE AQUI e veja o que os nossos ESPECIALISTAS podem fazer por você!

Como estimular o crescimento das crianças da pré-escola com brincadeiras?

 

O jogo incentiva a criatividade e imaginação das crianças, bem como outras habilidades, ainda existem várias brincadeiras que você pode inserir no ensino infantil, como educador.

 

Na pré-escola, o jogo cooperativo reúne todas as habilidades sociais em que o pequeno trabalhou. Seja através de um quebra-cabeças, cubos mágicos, blocos de montar, jogos de tabuleiro, atividades ao ar livre, o importante é coloca-las em ação.

 

A cooperatividade realmente prepara o palco para interações futuras, à medida que a criança se transforma em um adulto. Portanto, reafirmo que brincar na Educação Infantil é o caminho certo.

 

Você também pode estimular a brincadeira competitiva. As regras e Aa compreensão de como uma equipe funciona são as grandes lições tiradas desse tipo de jogo.

 

Oriente as crianças a lidar com o ganhar e o perder.

 

As habilidades motoras brutas e finas realmente entram em jogo, isso se seu estudante mirim jogar uma bola ou andar de bicicleta. O jogo físico incentiva as crianças a serem ativas e pode ser uma boa ideia.

 

Formatos de jogos construtivos incluem a montagem com blocos ou a construção de uma estrada para carros de brinquedo, e pode ser até a construção de um forte feito com almofadas de sofá.

 

Essa brincadeira ensina as crianças sobre a manipulação, construção e montagem de coisas em conjunto. As habilidades cognitivas são usadas para descobrir como fazer com que algo funcione melhor.

 

Seja uma torre de blocos que não fica em pé, ou um castelo de areia que está em colapso. Este tipo de ensinamento pode ser muito útil em uma classe infantil.

 

Resumindo…

 

O tempo de brincar para as crianças atinge objetivos sérios: cognitivos, sociais de físicos. Assegurar que há tempo para explorar isso é vital para o desenvolvimento do seu aluno, e brincar na Educação Infantil é mais do que urgente.

 

Os regimes rigorosos praticados antigamente devem ficar no passado, porque não dão liberdade e impõe ideias às crianças. Quando na verdade elas deveriam ser estimuladas a aprender a andar com os próprios pés.

 

O professor que cumpre com o seu dever, procura incentivar e apoiar seus alunos, ou seja, não fechar as oportunidades diante deles. Sem contar que as crianças precisam de lazer, isso faz parte da vida saudável.

 

É claro que brincar na Educação Infantil não significa deixá-los fazer o que querem, mas sim, introduzir regras e conceitos na linguagem deles, para que compreendam e pratiquem o aprendizado.

 

As crianças passam por tipos de jogos muito diferentes entre 0 e 5 anos de idade, todos eles são importantes para o seu desenvolvimento. O jogo não estruturado, liderado pelo pequeno, o ajudará a aprender, a se divertir, a ser criativo, a interagir socialmente e a resolver problemas.

A brincadeira é essencial para um desenvolvimento saudável e feliz das crianças, isso as ajuda a aprender uma ampla gama de habilidades e entendimentos. Quando jogam, elas refletem o que é importante em suas vidas.

 

O divertimento pode assumir várias formas e muda conforme as crianças crescem. Pode ser dentro ou ao ar livre, silencioso ou alto, limpo ou bagunçado, engraçado ou pensativo, o importante mesmo é que os bebês possam brincar na educação infantil.

 

É importante saber que crianças jogam por diferentes motivos, elas podem explorar para aprender coisas novas ou pode ser para consolidar ou melhorar uma habilidade.

 

Às vezes, o jogo pode ser uma forma de desenvolver a interação social, por exemplo, as crianças trazem suas próprias experiências e crenças para sua vivência, e fazem isso de forma natural.

 

Portanto, mantê-la dentro de um sistema de ensino tradições não as leva a nada, ou muito menos aumenta a capacidade de compreensão delas sobre o material ensinado.

 

É preciso que os educadores brasileiros consigam buscar alternativas para impulsionar o interesse dos pequenos. E que mergulhe-os em um universo de estímulo e sabedoria.

 

Do contrário, as crianças vão crescer como cidadãos passivos, que não interagem com o mundo, mas que apenas observam o “andar da carruagem”.

 

ACOMPANHE-NOS NAS REDES SOCIAIS

FACEBOOK        YOUTUBE         TWITTER

 

 

 

Escrito por: Bruna Lisboa, 15 de dezembro de 2017.

Colaboração de: Profa. Ms. Erika Regiani

Posts Populares