Blog

30 outubro 2017

20 livros de Literatura Infantil para trabalhar o controle das Emoções e Atitudes

A Leitura na Descoberta do “Eu” Infantil

 

A leitura por si só é benéfica para todo aquele que interage com ela, influenciando desde sua criatividade às emoções vividas e atitudes expressadas por elas. Na Educação Infantil, a literatura é trabalhada não apenas como uma preparação para a alfabetização ao apresentar letras e o significado delas, os livros para este nível da Educação são utilizados como forma de fazer as crianças entenderem seus sentimentos e comportamentos, além de potencializar sua criatividade.

 

Para Castro (2012), a literatura infantil é um caminho que leva a criança a desenvolver a imaginação, emoções e sentimentos de forma prazerosa e significativa, por isso é importante tê-la na rotina dos alunos para cativar o hábito da leitura enquanto a criança compreende como as relações acontecem, entende suas próprias emoções e atitudes.

 

“O hábito de leitura estimula a capacidade criadora, multiplica o vocabulário, simplifica a compreensão do que se lê, facilita a escrita, melhora a comunicação” (COELHO; MACHADO, 2015).

 

No vídeo abaixo, a Professora Michelle Praxedes expõe os benefícios de se trabalhar a literatura infantil durante as aulas e apresenta formas das crianças interagirem com a leitura, manuseio do livro (se for o caso), compreensão e principalmente envolvimento dos alunos durante as práticas literárias.

 

 

 

O estímulo da imaginação da criança ocorre por meio dos contos narrados pelos professores, onde o papel deste é mostrar o que está acontecendo na história com entusiasmo para fazer o aluno se interessar pela narrativa e ser atraído para o universo literário que irá conduzi-lo por conceitos importantes do mundo adulto.

 

LEIA PARA AS CRIANÇAS COM CURIOSIDADE, POIS ASSIM ELAS IRÃO SE INTERESSAR MAIS PELO QUE ESTÁ SENDO LIDO.

 

A Educação Infantil investe em meios para o infante tomar gosto pela leitura e escrita, visando seu melhor desenvolvimento a longo prazo juntamente com aquilo que a criança é, ou seja, com o que o aluno representa naquela idade e como compreende o mundo.

 

É UM DESAFIO AVALIAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL?

CLIQUE AQUI e garanta AGORA MESMO a sua vaga em nosso curso de AVALIAÇÃO INFANTIL, 100% online que vai te ensinar a não levar mais trabalho para casa!

 

 

Na Educação Infantil, ter um envolvimento entre quem conta (professor) e quem ouve (aluno) é muito importante para que a criança entenda o que está sendo trabalhado.

 

O contato da criança com o mundo dos livros vai muito além do desenvolvimento intelectual, ele auxilia na compreensão e controle de seus sentimentos e ações, além de contribuir para seu desenvolvimento cognitivo e emocional.

 

É dessa forma que ela compreende melhor suas próprias emoções.

 

Os professores podem levar para as aulas diversos materiais (desde panfletos a livros com relevo) para os alunos terem contato com a leitura de diferentes maneiras sem se sentirem pressionados ou obrigados, o ato de ler será vinculado ao prazer e diversão.

 

A principal coisa para se observar, no entanto, é que ao escolher os materiais das aulas de literatura, eles precisam estar alinhados com os interesses e expectativas das crianças, assim como devem ser apropriados para a idade delas e suas limitações.

 

O papel do educador neste processo é muito importante, pois do ponto de vista de Coelho; Machado (2015), segundo os pensamentos de Amberger (2002, p.24), “o professor é importante […] como estimulo ao ato ler, para que a criança leve o hábito de leitura até sua fase adulta”.

 

VOCÊ QUER DICAS PARA AVALIAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL?

CLIQUE AQUI e garanta AGORA MESMO o e-book GRATUITO Desafios de Avaliar na Educação Infantil, e aprenda tudo aquilo que não viu na graduação!

 

Castro (2012) apresenta a visão de Abramovich (1997) a respeito da contação de histórias na Educação infantil, revelando o porquê dela precisar ser uma constante na Rotina Escolar:

 

“quando as crianças ouvem histórias, passam a visualizar de forma mais clara, sentimentos que têm em relação ao mundo. As histórias trabalham problemas existenciais típicos da infância, como medos, sentimentos de inveja e de carinho, curiosidade, dor, perda, além de ensinarem infinitos assuntos”.

 

Essa citação consegue ilustrar o que as coleções O Que Cabe No Meu Mundo da Editora Bom Bom Books e O Que Não Cabe No Meu Mundo da Editora Cedic, trabalham em seus dez livros (cada) as emoções e ações que afligem as crianças na Educação Infantil.

 

O artigo de hoje explora estas duas séries de livros infantis e como podem ser trabalhados em sala de aula visando ajudar as crianças a lidarem melhor com seus sentimentos e atitudes.

 

Aprendizagem Emocional e Comportamental das Crianças

 

 

Assim como SILVA (2010) sugere, o ato de ler e […] especificidades de ler literatura […] contribuem para o enriquecimento e problematização das experiências e conflitos emocionais dos leitores.

 

As crianças, ao lerem, ouvirem ou estarem em contato com alguma narrativa – até mesmo delas próprias – começam a perceber, quando norteadas por algum adulto, as relações entre as pessoas, reconhecer certas atitudes, aprender valores do mundo exterior ao seu, compreender os assuntos ligados às emoções e como eles afligem-na e quem está ao lado dela.

 

Pensar em literatura na Educação Infantil é mostrar que o livro é uma parte integrante da bagagem cultural e afetiva dos leitores (SILVA, 2010), por isso as duas séries de livros O Que Cabe no Meu Mundo e O Que Não Cabe no Meu Mundo, representam aquilo que as crianças estão passando naquela idade e, normalmente, àquela que mais a atraí a atenção são os sentimentos e ações predominantes nela.

 

VOCÊ NÃO SABE COMO FAZER SEU TCC?

CLIQUE AQUI e garanta AGORA MESMO uma orientação GRATUITA, podendo ser presencial ou por videoconferência DE ACORDO COM A SUA DISPONIBILIDADE!

 

As duas coletâneas mostram, por meio de ilustrações, ações emocionais e comportamentais que acompanham os alunos dos 3 aos 7/8 anos de idade. Elas apresentam através de narrativas pequenas valores e virtudes que as crianças precisam aprender desde pequenas, além de contemplar os “desvalores” e ensinar o porquê de se evitar os maus comportamentos.

 

O Que Cabe no Meu Mundo

 

 

Os dez livros desta coletânea retratam com simplicidade os princípios da boa moral, apresentam por meio das imagens ações que todo o ser humano deveria aprender desde pequeno, além, é claro, do incentivo a leitura que a série da autora Kátia Trindade promove.

 

1 – Responsabilidade

O livro trás mensagens sobre o significado de ser responsável, não apenas para si próprio como com os outros. As imagens de ursos com animais da floresta dão um ar amigável a obra enquanto ela pode ser trabalhada com as crianças mostrando um valor que ela irá levar para a vida.

 

2 – Gentileza

Novamente com ilustrações dos mesmos ursos e animais das florestas (a coletânea trabalha com os mesmo personagens em diferentes contextos), Kátia mostra o prazer de ser gentil, de como tratar o próximo com gentileza pode gerar um ambiente harmônico da mesma forma que trará bons frutos para todos.

 

3 – Solidariedade

O pequeno livro demostra que o ato de ser solidário vai muito além de uma expressão de amor ao próximo, ele expõe a ajuda e o sentimento que o acompanha no processo.

 

4 – Amizade

Com um discurso direto sobre o que significa amizade, o que representa um amigo e como é ter alguém para contar em todos os momentos, a pequena história explica o sentido das relações entre as pessoas.

 

5 – Justiça

Retrata ações que não diminuem ou privilegiam uma pessoa sobre a outra. O que é ser alguém justo e como conseguir isso é um dos assuntos abordados na pequena narrativa.

 

 

VOCÊ AINDA NÃO SABE COMO FORMATAR SEU TCC?

CLIQUE AQUI e veja o que os nossos ESPECIALISTAS podem fazer por você!

 

 

6 – Honestidade

A capacidade de seguir regras e fazer o correto é o fio condutor do livro até chegar à última página com um pequeno texto de um psicólogo (todos os livros contém isso no final), onde ele apresenta a estrita relação entre honestidade e vergonha de se auto avaliar.

 

7 – Humildade

Sendo uma habilidade natural da pessoa de sentir-se e ser modesto com as pessoas, a autora mostra a importância de se ter ciência de que sempre se pode aprender junto e com os outros, reconhecendo seus erros e se arrependendo deles.

 

8 – Respeito

Como um valor básico de todo ser humano, o respeito é discutido no livro em sua totalidade e o porquê é importante saber respeitar o próximo e reconhecer suas falhas em alguns momentos, sem nunca invadir a privacidade e intimidade do outro como não gostaria que fizesse consigo próprio.

 

9 – Perseverança

Relacionado ao persistir naquilo que você gosta e deseja, Kátia expõe que existirão dificuldades, mas o importante é não abandonar pessoas ou sonhos que tiver. Com mensagens motivacionais, ela tenta inspirar àqueles que utilizarão o livro para sempre estarem caminhando e não desistirem das coisas rápido demais.

 

10 – Generosidade

Norteado pelas ações de fazer o bem ao próximo e se colocar em seu lugar, o último livro da coletânea expõe ações gentis e seus resultados para o praticante e quem está rodeado desta gentileza. A criança irá aprender as noções de generosidade ao se comover com a situação alheia e tentar fazer algo para ajuda-la.

 

 

 

O Que Não Cabe no Meu Mundo

 

 

Esta coletânea, escrita pelo autor Fabio Gonçalves Ferreira, trata sobre as grandes dificuldades da criança entre os 3 ao 7/8 anos de idade. Os livros falam sobre a fase na qual os alunos estão e, por cada livro conter um tema com um monstro sendo representado, eles são trabalhados de forma lúdica para fazer as crianças entenderem os conflitos de emoções e maus comportamentos.

 

Porém lembrem-se, os livros aqui apresentados não servem para estigmatiza-las, mas sim para deixa-las reconhecerem suas ações e sentimentos por vezes ruins.

 

Permitir que os alunos toquem nas cópias das obras, vejam as figuras, ouçam as histórias e falem daquelas que mais gostaram, deixa-os mais livres e favoráveis na hora que os professores forem trabalhar individual e coletivamente as emoções e atitudes dessas crianças.

 

1 – Bagunça

Com o monstro Aiquezona, o livro retrata os males da desorganização, onde mesmo sendo prático deixar objetos em qualquer lugar, para encontra-los depois será mais trabalhoso. Muitas crianças na Educação Infantil têm o mal da desordem, por isso os professores precisam reuni-las e elaborar atividades para ajuda-los a manter as coisas nos seus devidos lugares.

 

2 – Crueldade

Crudêncio é o monstro usado para representar este comportamento, na qual o livro mostra ações malvadas e sem nenhum intuito específico para tal. Ao longo da história é apresentada a consequência de ser alguém cruel, onde a solidão é a consequência mais vista em pessoas maldosas e raivosas.

 

3 – Egoísmo

O monstro que dá vida ao sentimento egoísta é o Umbigomonstro. A história fala sobre o egocentrismo e a dificuldade de partilhar coisas com os outros, além de expor as características das crianças com o egoísmo exacerbado e o quanto elas perdem por agirem assim.

 

4 – Gula

Papatudo é o mostro que representa necessidade de estar comendo tudo sem pensar no próximo ou se você está realmente com fome. Crianças com o mal da gula têm o hábito de estar comendo a todo tempo e são egoístas a ponto de não querer dividir ou deixar para amanhã qualquer alimento, principalmente doces.

 

5 – Impaciência

Com Jajamonstro mostrando o quanto a impaciência é algo chato para os demais e ruim para si próprio, o livro retrata o imediatismo e crianças mimadas que não sabem esperar por nada. Tudo tem que ser para agora!

 

 

VOCÊ PRECISA DE UMA PÓS-GRADUAÇÃO EM ALFABETIZAÇÃO RÁPIDA?

CLIQUE AQUI e se inscreva AGORA MESMO em nossa pós de 6 meses 100% online!

 

 

6 – Inveja

Com uma história sobre um garoto que desejava as coisas dos outros e desprezava-os por isso, Fabio trás o monstro Zoiudo para simbolizar àqueles que não conseguem ficam satisfeitas com o que têm e precisam invejar as coisas alheias.

 

7 – Mentira

Explicar o que a mentira trás e que para continuar existindo é necessário contar outra mentira, faz o Mentimonstro protagonista da história. As crianças têm uma dificuldade grande, no início, de entender sobre os tipos de mentiras, mas a questão tratada no livro é como ela não é eterna e o quão prejudicial pode ser para a pessoa mentirosa quando descobrem a verdade.

 

8 – Preconceito

Bobomonstro consegue espelhar bem àqueles que julgam antes de conhecer, criam noções sobre os outros sem conviver e desprezam-nos por motivos fúteis. O Preconceito é algo ensinado e não biológico, por isso ter o cuidado de não tomar atitudes assim na frente dos alunos é um bom começo para não torna-lo alguém que julga e hostiliza terceiros sem de fato conhece-los.

 

9 – Preguiça

A história mostra que é possível ter uma preguiça leve, pois todos têm disso, porém o Uhaaámonstro representa o sossego intenso e a falta de vontade de realizar outras atividades. O livro, além de dar uma solução para isto como em todos os outros, dá uma lição sobre ser preguiçoso demais.

 

10 – Teimosia

É um mal que assola muitas crianças quando elas não têm limites, por isso o Euqueromonstro está no livro para apresenta-las aos pais, alunos e principalmente professores. O infante que é incapaz de pensar e ouvir os outros, só consegue reparar no seu ponto de vista sem ligar para os outros é alguém teimoso e se não impor regras elas não irão saber lidar com frustrações.

 

 

 PÓS-GRADUAÇÃO EM CULTURA E LITERATURA

CLIQUE AQUI e garanta AGORA MESMO sua inscrição no curso de 13 meses, 100% online DE ACORDO COM A SUA DISPONIBILIDADE!

 

 

As 20 histórias explicadas aqui têm o intuito de trabalhar com respeito a necessidade e particularidade das crianças pequenas, ajudando-os a controlar impulsos e medir maus comportamentos, além de ensiná-los valores e virtudes.

 

Entende-se que as emoções orientam nossas ações e nossos comportamentos, comunicando ao outro o que sentimos e influenciando nossa maneira de perceber e lidar com as situações (SILVA, 2010). Por estes motivos esses livros são importantes na rotina literária da Educação Infantil.

 

 

ACOMPANHE-NOS NAS REDES SOCIAIS

FACEBOOK        YOUTUBE         TWITTER

 

 

Escrito por: Bruna Lisboa 29 de outubro de 2017.

Colaboração de: Profa. Ms. Michelle M. P. Silva, Profa. Ms. Renata Miranda de Araújo e Profa. Ms. Erika Regiani.

 

 

Referências

CASTRO, Eline Fernandes de. A Importância da Leitura Infantil para o Desenvolvimento da Criança. Disponível em: < https://goo.gl/jY7mnN > Acesso em 20/10/2017.

COELHO, Kesia; MACHADO, Mirian Almeida. A Importância da Leitura na Educaçao Infantil: Um Estudo Teórico. Disponível em: < https://goo.gl/Fy49PT > Acesso em: 20/10/2017.

SILVA, Nívea Priscilla Olinto da. A Leitura de Literatura na Escola: Por uma Educação Emocional de Crianças na Educação Infantil. Disponível em: < https://goo.gl/pzoNhd > Acesso em 20/10/2017.



Posts Populares